terça-feira, 17 de maio de 2016

Nota de retorno

Querido leitor, sei que estive ausente por um longo tempo. Já são quase quatro meses desde que postei meu último artigo. Nesse ínterim, pude ao menos contar com um post do convidado Nooberto, autor do blog IntensaMente. Para quem quiser conferir, eu também escrevi uma publicação no espaço dele

Meu texto – publicado em março deste ano – fala sobre dois nootrópicos: oxiracetam, um psicoestimulante da classe racetam; e o Alpha-GPC, uma molécula endógena que, quando suplementada, atua como uma poderosa fonte de colina. Ainda trato das possíveis sinergias entre os dois– principalmente nos efeitos na memorização e no aprendizado.

Enfim, digressões à parte, eu peço desculpas a todos os leitores que me acompanham (em especial aqueles que enviaram e-mails e comentários que respondi com excepcional atraso ou mesmo ainda não respondi). Minha ausência se deveu, porém, a excelentes causas.

Primeiro, realizei um sonho de muito tempo: fui aprovado em Medicina! Estava na lista de espera para esse curso enquanto efetuava a matrícula em Biomedicina na UFRJ. Agora, irei estudar na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) – e as aulas começam já em junho. Além dos preparativos para a minha mudança de Estado me tomarem bastante tempo, eu também me ocupei com outro compromisso repentino. Esse compromisso - mais uma oportunidade única - também muito positivo ainda é difícil de acreditar. Eu não posso revelar do que se trata (acredite, o suspense não é por um capricho meu!), mas tem a ver com os nootrópicos e logo, logo, se tornará aparente para todos vocês.

Mas, principalmente, entre todas as atividades, eu estive envolvido em outro projeto muito instigante. Fui contatado por um empreendedor, Luciano Abdalla, que está em vias de abrir uma startup nos EUA – visando abastecer o mercado com fórmulas originais (e diligentemente arquitetadas pensando na sinergia dos ingredientes) de nootrópicos. 

Não apenas eu participei intensamente e prestei consultoria no desenvolvimento das formulações, como também desenvolvi parte do conteúdo escrito do website. Esse trabalho certamente me engrandeceu muito. Durante esses meses afastado, estive em contato com as Neurociências e com páginas e páginas de estudos científicos sobre nootrópicos. Escrever sobre nootrópicos em inglês também me permitiu expandir minhas habilidades. Foi uma carga de trabalho muito grande – e acho que nunca aprendi tanto em tão pouco tempo.

Eu nem percebi quanto tempo havia se passado desde o meu último post por aqui. O nível de responsabilidade que esse trabalho exigiu foi muito grande (pela própria natureza dele, não poderia ser diferente). Infelizmente, foi para mim impossível conciliar o serviço com o meu blog. Percebi que aqui é a minha prioridade e que não poderia deixar os leitores que continuaram a me visitar sem nenhum post novo ou mesmo sem resposta. 

Foi por isso eu decidi me afastar do projeto com a startup. Essa decisão veio junto de um grande alívio de poder retornar e me dedicar plenamente ao meu blog (sempre prometia a mim mesmo fazer um novo artigo, mas não encontrava tempo) e também com gratidão ao Luciano. Sem a minha experiência por lá, a minha bagagem não estaria tão enriquecida quanto está hoje. Sinceramente, hoje percebo o quão pouco eu entendia sobre os nootrópicos - e o quanto ainda falta aprender!

O website da empresa está ainda em construção. Gostaria de publicar o link pelo orgulho em ter tido uma participação nele. Mas seria totalmente injusto publicar o link de um trabalho ainda em sua infância e não pronto para exibição. Em muito breve, a ideia será concretizada e eu poderei ter o  prazer de atualizar o post com o nome e a página da empresa!

Enfim, eu não estou aqui apenas para dar justificativas. Eu volto com “a carga toda”, entusiasmado para transmitir novidades e levar conhecimento de melhor qualidade possível aos leitores brasileiros interessados em nootrópicos e em melhoria cognitiva. Eu senti falta desse espaço.

Diante da falta de publicações, e de uma lista de e-mails longa para responder, preferi resolver os dois de uma vez só. Irei publicar aqui alguns dos e-mails que recebo e respondê-los num formato de artigos. Clique aqui para conferir o primeiro.

Atenciosamente,

Matheus Pereira

9 comentários:

  1. Seu blog é excelente, os nootropicos não são muito conhecidos pelo público em geral e talvez até mesmo por pessoas da área da saúde, então é bom que tenha alguém tão empenhado em compartilhar esse conhecimento sobre eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, um dos meus objetivos é popularizar o tema, que eu considero muito importante. Obrigado pelo reconhecimento e pelo seu feedback sobre o blog!

      Excluir
  2. O conteúdo do teu blog é incrível, Matheus. Muito sucesso pra ti, você merece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Warley, muito obrigado pelo seu reconhecimento e pelos votos de sucesso. Desejo-lhe o mesmo!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Caramba Matheus, na UFMT? Fico feliz por que também estudo lá. Se precisar de alguma coisa me procura lá pelo grupo dos nootropicos no facebook (Paulinho Prates)! Muito sucesso nessa nova fase, muito mais que merecido, grande abraço! :D

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Matheus, gosto muito do seu trabalho. Também sou aqui de Mato Grosso. Gostaria de saber se você já ouviu falar do NZT100 e se este produto é confiável? Localizei ele pesquisando sobre nootrópicos e pelo que me parece é bem sério o trabalho deles (http://nootropico.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir