quinta-feira, 27 de julho de 2017

Os relatos impressionantes do uso do fluoromodafinil


Já falei sobre o fluoromodafinil aqui. É uma versão marombada do modafinil. O fluoromodafinil tem composição química similar, exceto pela adição de dois átomos de flúor. Isso faz toda a diferença: torna o modafinil mais seletivo para seus alvos farmacológicos. Assim, a droga exerce efeitos bem mais intensos. 

Os primeiros testes em animais demonstram a capacidade do fluoromodafinil em aumentar a motivação e reduzir a impulsividade. Roedores se tornam mais "determinados" e "empenhados" em testes comportamentais sob uso do fluoromodafinil. A droga está sendo investigada para o TDAH e para o Alzheimer - os ensaios em humanos só começaram.


Contudo, já tem muita gente usando. A prática exige cautela e supervisão médica - visto que os estudos sobre a eficácia e a segurança dessa droga não estão concluídos. É, portanto, uma substância experimental. 

Veja os relatos de quem já utilizou o fluoromodafinil (colhidos na Internet):


Descobri que o fluoromodafinil é incrivelmente eficaz para levantar cedo já com o seu cérebro funcionando em potência máxima. Eu muitas vezes acordo às 4 horas da manhã para me exercitar em jejum na academia (descobri que foi uma ótima adição além de usar BCAAs [suplemento alimentar formado por alguns aminoácidos]). Eu tenho bastante energia, foco, e não sinto fome alguma.
Leva mais uma hora para surtir o efeito - e ele dura por umas 10-12 horas (...). Na minha universidade, eu faço bastante estudos relacionados à Bioquímica e à Matemática, e descobri que o fluoromodafinil é excepcionalmente poderoso para focar nas partes mais densas da leitura e para trabalhar por horas a fio. Durante essas muitas horas de trabalho, é facilmente possível deixar passar o horário para o lanche e o almoço se você não tomar cuidado. 
Eu não notei nenhum efeito colateral além de um desejo de detonar, concluir as tarefas que estou fazendo, e trabalhar, trabalhar, trabalhar. É possível se encontrar distante do papo furado com os colegas de trabalho (o que talvez seja um malefício), mas eu descobri que isso é facilmente contornável com 0,5-2 gramas de Phenibut. Combinando os dois, seu dia entra em "God mode".
"Make of Break", no fórum Good Looking Loser, no dia 1º de novembro de 2015


Eu já experimentei o adrafinil, mas jamais usei o modafinil. Na minha experiência, o fluoromodafinil foi muito mais forte que o adrafinil. Já fazem três semanas que eu estou utilizando-o. 
A cada semana, faço uso durante 5 dias seguidos. Já dá para notar alguma tolerância aos efeitos da droga após os 5 dias, mas, mesmo assim, o fluromodafinil ainda me ajuda a ficar acordado e focado. Minhas doses costumam variar de 250 a 400 mg por dia (...).
Em alguns dias, eu tive dificuldades para pegar no sono. Só que, mesmo nos dias quando dormi somente 4 ou 5 horas, eu ainda acordava me sentindo revigorado. A razão pela qual eu decidi me arriscar (utilizando uma droga experimental) é que o adrafinil não me ajudou muito. Já o modafinil, eu só consigo com receita médica onde eu moro.
Notei alguns efeitos colaterais (com o fluoromodafinil). Começo a sentir dores de cabeça (um paracetamol ajuda a aliviá-las). Sinto-me um pouco mais irritável - já me peguei gritando com o meu cachorro (...). 400 mg é uma megadose. Eu começo a suar mais, me sinto quase confuso, mas muito mais sociável (...). O fluoromodafinil parece aumentar um pouco o meu humor. Comprei o meu pela NewMind.
- "Yukonthom", no Reddit, em abril de 2015


O fluoromodafinil parece funcionar muito bem para tratar o meu TDAH.
Eu comprei um pouco de fluoromodafinil para me ajudar a ficar acordado, já que eu trabalho à noite. Eu já fui diagnosticado com TDAH – sempre convivi com a doença, sem saber. Já experimentei Adderall (remédio composto por uma mistura de quatro sais de anfetamina, vendido nos Estados Unidos), o que ajudou bastante. Mas esse remédio me fazia comer só uma única refeição por dia e dormir umas 4 horas por noite – mesmo quando eu usava em doses de 10-20 mg por dia.
Enfim, voltando ao fluoromodafinil. Eu comprei o meu pela New Mind e estava super entusiasmado, já que trata-se uma versão mais barata do modafinil, sendo a única diferença a adição de flúor para facilitar a absorção. 
Eu li que o fluoromodafinil é uma versão mais potente do modafinil por causa dessa adição de flúor. Então, considerei que uma dosagem entre 100 a 200 mg seria um bom começo. Então, usei 150 mg ontem e, genuinamente, foi uma experiência quase eufórica. Os efeitos são MUITO notáveis. Meus olhos estavam mais abertos. Eu me senti mais consciente do que estava ao meu redor (mais alerta?). 
Mas o principal era que muitas coisas pareciam “mais calmas”, como se a minha mente não estivesse mais super acelerada. Então, houve momentos de extrema claridade (mental) que iam e viam (era algo como a meditação, mas que vinha por acidente em momentos aleatórios).
Dito isso, eu tive alguns problemas com ansiedade, também. Pessoalmente, tenho alguns problemas sérios com perfeccionismo – e eles não melhoraram com o uso do fluoromodafinil. Para mim, é como se TUDO sempre tivesse que estar completamente ideal - e o fluoromodafinil em fez ficar mais estressada do que o normal se eu visse algo que estivesse perfeito. Acho que a droga me deixou mais sério para tarefas do expediente.
O benefício é que esses 150 mg certamente me ajudaram, mas o contra é que com 150 mg eu me senti meio “alto”. Eu não sei se só foi impressão, mas essa dose teve uma “vibe” de anfetamina. Por um lado eu estava muito feliz, mas por outro eu sentia um leve peso por trás dos olhos e experimentei alguns formigamentos na pele. Foi como tomar 5-10 mg de anfetaminas, nada louco, mas mesmo assim parecido. Eu me senti muito mais “acordado” que eu me sentia com 5-10 mg de Adderall, porém.
Hoje, eu usei 75 mg do fluoromodafinil. Mesmo notando diferença, não foi tão forte quanto antes (obviamente). Eu ainda tenho um pouco daquela claridade, sem nenhum dos efeitos colaterais. Eu acredito que 100 mg seja a dosagem ótima, mas é bom saber que tomar 150 mg consegue me acordar com efeitos colaterais mínimos.
 - "EternalOptimist829", no Reddit, em junho de 2015


Depois que eu descobri o fluoromodafinil, fiquei entusiasmado para descobrir se ele teria menos efeitos colaterais (do que o armodafinil). Eu experimentei uma dosagem de 150 mg, e descobrir que ele é muito melhor em comparação ao armodafinil. Eu fiquei mais focado, menos ansioso e menos fadigado do que quando eu usava o armodafinil.
- HospitalDiversionist", no Reddit, em abril de 2015
Não posso comentar sobre a segurança do uso em longo prazo, mas no quesito eficiência, o fluoromodafinil é altamente eficaz. Parece até a minha primeira vez usando o modafinil. Me sinto super acordado, as atividades intelectuais apenas fluem, meu ritmo de leitura normal se torna um ritmo de leitura dinâmica - e com maior compreensão (do texto).
- "Limitless_charyl_g", no Reddit, em agosto de 2015.

Num fórum sobre Transtorno de Déficit de Atenção, um usuário diz que "vai pessoalmente experimentar a droga (o fluromodafinil), monitorando cautelosamente os efeitos". Ele inicia um diário sobre os efeitos da substância em si próprio e na sua esposa. Da forma como descreve, percebe-se que a droga experimental teria muita eficiência para tratar o TDAH (é claro, ainda trata-se de uma droga experimental e sua segurança não foi estabelecida em humanos clinicamente):


11 de novembro de 2015, quarta-feira
Então, os comentários da minha esposa, às 19h20 de hoje, são:
"Eu tive muito mais energia e, na verdade, me diverti bastante com as crianças. Ainda tive que lidar com muitas coisas estressantes, mas eu nem mesmo pensei a respeito disso, só agora."
Ela irá colocar um alarme para as 6 horas da manhã para acordar e tomar a dose de 50 mg em seguida. Irá programar outro alarme para as 7 horas da manhã para ver se ele (o fluoromodafinil) a ajuda a levantar para o dia com mais energia e entusiasmo.
(...)
Nenhum efeito colateral para relatar até agora (...).
12 de novembro de 2015, quinta-feira
O plano dos alarmes não deu muito certo para a minha esposa, mas ainda assim ela usou as 50 mg no café-da-manhã. Ela disse que até às 3 horas da tarde, ele (o fluromodafinil) foi tão bom quanto o metilfenidato (Ritalina) para aliviar os sintomas do TDAH. Para ser claro, ela não tem usado o metilfenidato já faz uma ou duas semanas, para facilitar a percepção dos efeitos do fluoromodafinil nessa fase de testes.
(...)
Eu experimentei 75 mg do fluromodafinil há algumas horas. Eu estou no segundo dia de um curso de capacitação de período integral, que irá durar 4 semanas. Até agora, eu me sinto da mesma forma que utilizando a Ritalina, mas sem as tremedeiras e etc. Eu também estou deixando os meus colegas assustados com meu entusiasmo sincero (sou tipicamente mais cínico). Não fico bocejando e nem lutando para conseguir me concentrar. Meus pensamentos estão focados no curso. Até agora, tudo ótimo!
13 de novembro de 2015, sexta-feira
 São 11 da manhã e eu tomei a minha dose de 75 mg às 7 horas. Eu posso dizer com segurança que eu me sinto emocionalmente estável e focado do mesmo modo que me sinto ao tomar a Ritalina de 10 mg às 7 e outra às 11 da manhã. As diferenças mais notáveis são: 
Fluoromodafinil - nenhuma ansiedade, nenhum sentimento de pressa. Nenhuma tremedeira ou estimulação extrema. Eu também já usei mais ou menos 200 mg. Não notei nenhum efeito colateral até agora. 
A Ritalina parece um pouco mais revigorante e motivadora e acredito que a Ritalina bloqueia as distrações só um pouquinho a mais (que o fluoromodafinil), facilitando mais foco. Dito isso, não trata-se de uma diferença enorme. E eu saí de "trabalhando sob pressão" para uma situação de "trabalhar relaxado, sob tarefas que exigem o mesmo nível de atenção (se não mais)".
Combinado com o aniracetam, aumenta-se a sensação de tranquilidade, especialmente quando existem manifestações físicas de ansiedade. Muito promissor até agora.
14 de novembro de 2015, sábado
Bem, acabou que a minha bexiga me acordou hoje às 6 da manhã. Aproveitei para tomar 100 mg de fluoromodafinil e voltei para a cama, fiquei lá até às 7. Foi mais fácil acordar? Haha, foi como o meu filho mais novo acordando - de modo súbito e cheio de energia para queimar e com uma atitude confiante no estilo "tudo é possível".
A energia, a regulação do humor, a concentração e a melhora da função cognitiva ainda não desapareceram desde a minha dose da manhã - e eu estou escrevendo isso às 15 horas.
(...)
Quando você se encontra numa situação em que você está fazendo uma tarefa desagradável, (o fluoromodafinil) lhe permite trabalhar nela sem que você se sinta negativo, desinteressado, distraído ou entediado. Você consegue terminar as coisas - e ficar contente com isso. 
 (...)
Minha esposa me disse que ela está gostando muito porque ela não sente a deterioração no final da dose (come-down effect, uma sensação de efeito rebote comum depois de algumas horas de uso de estimulantes como a cafeína). Depois que o efeito passa e a fadiga volta, o contraste é notável. Mas é um tipo diferente de "passar o efeito" - um que dura muito mais tempo e é mais lento, então é difícil de perceber. Os efeitos no humor são mínimos.
15 de novembro de 2015, domingo
 Lembra da dose de 100 mg que usei ontem? Ela continuou a funcionar até a minha hora de dormir - e me manteve acordado por um certo tempo. Por isso, eu decidi regredir para 80 mg hoje.
Minha esposa continua a usar 100 mg com resultados positivos e consistentes. 
 (...)
Eu notei que há um aumento no efeito estimulando ao se fazer um stack do fenilpiracetam com o fluoromodafinil. Eu sinto que o fluoromodafinil, por si só, é superior ao fenilpiracetam no que diz respeito ao aumento da produtividade e redução dos sintomas de TDAH - pelo menos, para nós dois, que estamos cronicamente exausto. A atenuação da fadiga é um alívio.
17 de novembro de 2015, terça-feira
Algumas observações extras sobre o fluoromodafinil: ele parece eliminar os sintomas de fadiga crônica, deixando apenas alguns sintomas de hiperatividade e impulsividade. A atenção e o foco são melhorados com o fluoromodafinil, mas não da mesma maneira que eu um estimulante. Ele facilita o foco essencialmente desligando o "modo sobrevivência" da fadiga crônica. O fluoromodafinil permite regular melhor o seu emocional e leva a um raciocínio mais claro, o que se resume em mais auto-controle e também mais energia.
- Polymorphed, no ADD Forums 

Qual é o próximo passo?
Se o fluoromodafinil um dia chegar às prateleiras da farmácia - não será nesse ano, nem no próximo. Os ensaios clínicos costumam demorar um bocado - até que se reúna bastante conhecimento sobre a ação e a segurança de uma droga. 

Felizmente, há uma diversidade de outros fármacos já aprovados no mercado que, em estudos, foram capazes de beneficiar aspectos como memória, atenção, motivação e humor. Esses podem ser usados somente sob prescrição médica - são todos vendidos com uma receita comum (não são tarja preta).

Além deles, é ainda mais importante considerar as moléculas que são a base para a fluidez do raciocínio: nutrientes específicos para o cérebro. Vitaminas, ácidos graxos, minerais, aminoácidos e fosfolipídeos são essenciais para manter a sua "máquina" funcionando.

Todas essas facetas do aumento cognitivo são exploradas no meu ebook "Turbine Seu Cérebro". Por lá, eu te revelo a minha experiência pessoal com vários nootrópicos - e também mostro o que dizem os estudos científicos por trás deles.

  Clique aqui para conhecer a obra. Boa leitura!

TEXTO: Matheus Pereira
EDIÇÃO DE IMAGENS: Thauan Mendes

Um comentário:

  1. Dica de ouro: O melhor site americano pra importar vitaminas e suplementos de alta qualidade e garantia é o evitamins. Estão oferecendo ótimo desconto para novos clientes pelo link abaixo:
    https://www.evitamins.com/br/?ref=1554177

    Recomendo a todos!

    ResponderExcluir